Doki Livros | Infinitum, Alexandre Bento

by - terça-feira, julho 30, 2019

Se você me acompanha em alguma rede social (menos no Facebook porque finalmente estou banindo esse buraco negro da minha vida) sabe que estive em Brasília nos últimos quinze dias em um congresso da minha área, mas o que você provavelmente não sabe é que durante esses dias, sempre que tive chance, fiquei lendo Infinitum, o livro de estreia do brasileiro Alexandre Bento (os viajantes de plantão que frequentam este blog bem sabem que e-books são uma dádiva divina para quem não quer levar mais do que dez quilos na mala). Terminei de reler esta história no final de semana, então cá estamos nós.


Disponível para download gratuito no site feito especialmente para a história, Infinitum traz as aventuras de uma turma de adolescentes que nos faz lembrar dos nossos dias de juventude, com os primeiros beijos que demoraram uma vida para acontecer, as travessuras e brincadeiras e, principalmente, a amizade verdadeira e duradoura. Obviamente, devemos observar as diferenças geracionais de quem nasceu nos anos 1980 (porque eu não sei você, mas nasci no começo dos anos 1990), mas ainda assim há o fator de familiaridade extremamente presente em seus capítulos.

Como sempre, manterei este texto livre de spoilers e me atentarei a aspectos que considero importantes para o desenvolvimento da trama e dos personagens. Então se você está curioso para saber mais sobre a história, essas são as linhas gerais: Alex é um adolescente apaixonado por Ana, ele e seus amigos (Evereste, Cris, Bruce, Pingo e Drago) vivem se metendo em aventuras pela cidade até que a morte de um de seus professores leva essa turma para a maior [e mais perigosa] aventura que eles poderiam encontrar (leia este post para outros detalhes) – esta é uma história de amor, amizade e a possibilidade de uma outra dimensão e da vida eterna.

Para ser justa com a história, que possui pouco mais de trezentas páginas, me parece um bom plano dividir a trama em três partes: a primeira com o foco nas aventuras juvenis dos personagens; a segunda com a aventura principal; a terceira com o desfecho e as possibilidades de desfecho. O primeiro terço do livro traz o que podemos chamar de construção do contexto e apresentação dos personagens. Muita coisa acontece nas primeiras cento e poucas páginas, quando temos a chance de conhecer os ambientes da trama, a personalidade dos personagens e sua maneira de pensar – e também criar empatia –, mas a aventura central começa a ser construída no nono capítulo. No que estou chamando de segunda parte, vemos a aventura real (que estou chamando de central porque claramente há a necessidade de colocarmos tudo em categorias para este texto fazer sentido) e começamos a entender o propósito do livro – é aqui que os personagens começam a se desenvolver –, e aqui ficarmos curiosos com o que seu desfecho trará. Na terceira parte temos reviravoltas e cenas eletrizantes, é aqui também que devemos fazer a escolha que refletirá no final. Juntas, essas três partes constroem um enredo que consegue entrelaçar conhecimentos que temos sobre os planetas do nosso sistema solar com questões filosóficas e morais que guiam as ações dos personagens (e nossas respostas a eles).


Um ponto que muito me agradou foi a condução do desenvolvimento dos personagens, feito de forma gradual e sutil. Por razões óbvias, Alex e Ana são os personagens que mais se desenvolvem por estarem no centro da trama, mas Cris, Evereste, Bruce, Pingo e Drago também têm espaço para passarem pelas transformações dignas da adolescência. O que reflete também em seus relacionamentos: se no começo Alex era extremamente ansioso em tudo o que envolvia Ana (e principalmente com o primeiro beijo entre os dois), com o passar dos capítulos seus sentimentos pela moça vão se consolidando e, como consequência, sua abordagem amadurece. No que toca às amizades, as aventuras que vão se tornando cada vez menos inocentes e mais perigosas fazem com que a confiança entre os meninos chegue ao auge e comprovam que a amizade dele é inquebrável.

Outro ponto que despertou meu interesse foi a frequência de ação. Ainda que tenhamos várias cenas mais tranquilas e bonitas – principalmente as que envolvem Alex e seu interesse romântico –, as cenas frenéticas roubam a atenção e deixam o leitor ansioso para saber o que acontecerá a seguir. As aventuras têm um papel determinante na narrativa. Os mistérios e os códigos deixados pelo professor não teriam a metade de seu apelo se a todo momento Alex e sua turna não fossem obrigados a fugir, se esconder, procurar pistas, encontrar respostas e se virarem da forma possível para continuarem vivos.

São as aventuras que permeiam a trama e ditam o ritmo acelerado dos acontecimentos – ainda que tenhamos que entender muitas questões com o passar da trama, a cada novo capítulo os personagens se encontram envolvidos em algum momento de ação – e são elas, também, que sedimentam a amizade entre os personagens. E é por isso que, ainda que haja a construção de um romance delicado e bonito (e que o personagem principal, Alex, esteja constantemente pensando no amor de sua vida, Ana), a sucessão de coisas acontecendo a todo momento, e que fazem com que a confiança entre os personagens seja ou testada ou ampliada, faz com que esta seja principalmente uma bela história sobre o poder da amizade.

Como um enredo redondo e uma virada na trama que não esperamos – com mais de cem páginas para o final, o autor pega o leitor desprevenido e toma um rumo na trama que você terá que ler para descobrir –, Infinitum é uma boa estreia no meio literário. Suas poucas partes prolixas não afetam o desenvolvimento do fluxo narrativo, mas servem como um respiro em meio a tanta ação.

Antes de terminar este texto, não posso deixar de falar sobre os links das músicas citadas no decorrer da trama: toda vez que um trecho de alguma canção aparecer podemos clicar em cima da linha e abrir uma página com ela para a acompanharmos durante a leitura – este é um detalhe que pode passar despercebido quando lemos no celular ou Kindle.

A diagramação do e-book também ficou muito bonita, algumas de suas páginas são coloridas e os desenhos dos planetas no início de cada capítulo ficam muito delicados e completam a atmosfera proposta. De modo geral, a diagramação combina com a história, refletindo detalhes importantes da trama, como os já citados planetas, um casal jovem dançando nos pés das páginas e um mapa em dado momento da narrativa.

Esta é uma história cheia de detalhes e peças importantes que vão se juntando para finalizar em uma bela imagem. Vale e muito ler e escutar sua playlist.

***No livro temos dois finais possíveis para a história, mas em breve um terceiro final alternativo estará nos esperando no site da trama. Acesse http://livroinfinitum.com.br para conferir.
Acompanhe as redes sociais da história: Facebook | Instagram | YouTube e entre em contato com o autor pelo e-mail: alebentoescritor@uol.com.br.

Saiba mais sobre o livro e baixe o e-book gratuitamente, clicando aqui.

Até breve! 

You May Also Like

15 comentários

  1. Olá, tudo bem? Eu não conhecia esse livro ainda, mas parece ser muito bacana, pelo o que tu disse. Adorei a resenha, acredito que seja uma leitura muito divertida!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Amei a história, amei o download e amei mais ainda ter músicas.
    Pelo que falou as aventuras que dão vida toda a história.
    Dei uma viajada na capa do livro, pois olhando sem ler sobre a trama, achei que era ficção cientifica bem doida hahahaha, ignore.
    Vou ler, porque to apaixonada aqui. Não apenas da história, mas tu contar tanta coisa boa do livro no geral!!

    ResponderExcluir
  3. Já estou fazendo o download aqui e pensando no ritmo dos acontecimentos que vooê pontuou para a trama ficar acelerada. Adoro isso!!! A capa dá uma enganadinha né? Nos leva pra outro gênero, mas acho que será uma leitura bem proveitosa pra mim.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Oi Vitória!

    Tudo bem? Então, histórias YA já me fizeram muito feliz, porém faz muito tempo que parei de lê-las porque simplesmente não consigo me conectar aos personagens na maioria das vezes e isso me incomoda bastante, então é um gênero que eu simplesmente não leio mais, como via de regra.

    A história parece legal pra quem curte e aposto que vai adorar seguir a sua dica. Fico feliz que tenha gostado como o autor conduziu tudo, é realmente importante que nós consigamos nos sentir confortáveis com as decisões que os personagens vão tomando e que vão dando continuidade à trama. Além disso, a divisão também parece bem interessante de narrar a história.

    Beijinhos
    www.equipenerd.com.br

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do livro, me lembrou a adolescência e todas suas dores e prazeres.

    ResponderExcluir
  6. Oi Vitória,
    Tenho que dizer que o livro me conquistou pelo comentário: "possibilidade de uma outra dimensão e da vida eterna". Adorei a resenha e vou ler em breve. Pena que o livro não foi lançado na plataforma da Amazon, porque não gosto muito de ler em PDF.
    Com amor, André
    Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem?

    Torcendo para que seu congresso tenha sido bem legal.
    Não conheço o autor mas notei que você gostou muita escrita dele, não sou muito fã desse tipo de livro, mas acho que tudo temos que dar uma chance então fiquei bem atenta a sua resenha para ver se algo nele me chama atenção.

    Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  8. Oi, Vitória! Tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro. Mas como sou apaixonada por ficção juvenil, coloco toda a culpa aqui no Pedro Bandeira, já vou baixar para ler. Muito obrigada pela dica, adorei!

    Beijos,

    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Você me deixou cheia de vontade de ler esse livro! Gosto de histórias que nos provocam certa nostalgia, nos fazendo recordar nossa infância e adolescente, quando tudo era tão intenso, horrível e maravilhoso, tudo ao mesmo tempo.kkkkkkkk... Gostei do fato de ter romance, mas da história se concentrar tanto em mostrar o poder da amizade verdadeira. E esse negócio de vida eterna e outra dimensão também me instiga, pois gosto de livros que abordam esses assuntos. É claro que vou querer ler!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Ola, tudo bem? Que livro super trabalhado! Romance, aventura, desenvolve os personagens aos poucos e ainda os amadurece durante a trama! Com uma reviravolta onde menos se espera! Gostei muito da ideia de mais de um final, só que fiquei com medo desses finais, devem ser bem diferentes um do outro. E o medo de morrer alguém que eu goste? Obrigada pela dica, com certeza vou dar uma conhecida a mais nele.

    ResponderExcluir
  11. Oi! Eu amei a temática jovem e toda nostalgia que parece ter na história. Eu amo livros assim, que fazem a gente reviver ali nas páginas aqueles sentimentos gostosos e inéditos do começo da vida, de todas as possibilidades que estavam a frente e as loucuras meio irresponsáveis.. Adorei a dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem? Eu não conhecia a obra e pra ser sincera ela não me chamou tanto a atenção assim, mas achei interessante o fato de ter mais de um final alternativo e com certeza leria por isso, dica anotada!

    ResponderExcluir
  13. Olá Vitória!!!
    Eu acabei de ir baixar o e-book após ler sua resenha, pois eu gostei da maneira que o enredo foi construído e trabalhado.
    Não minto que essa divisão de tempo e forma me lembrou um pouco IT do Stephen King, mas sem a parte do horror do autor.
    Amei saber que o livro tem playlist amo ouvir música de uma forma que nem sei descrever.
    Parabéns pela resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    que interessante! Parece ser uma trama e tanto, ainda mais quando se leva em conta as reviravoltas inesperadas e a ação presente na trama. A iniciativa do autor de disponibilizar a obra de forma gratuita, certamente o fará alcançar um número maior de leitores que poderão desfrutar dessa experiência tão empolgante.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Gostei bastante de ter lido este livro. Já me peguei lembrando das brincadeiras narradas e rindo...rsrsrs Penso que fazer um leitor se lembrar de passagens da história é algo muito importante. A história dos garotos ficou na memória. Ótima dica de leitura.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por passar no Doki Doki! A sua visita é super importante para mim. Me conte, gostou de alguma coisa no post? Não gostou? Me ajude a produzir conteúdos cada vez melhores, a sua opinião é muito importante.