5 motivos para assistir The Last Empress

Se tem um dorama que me pegou pelo braço, agarrou minha mão e não soltou nem por decreto nas últimas semanas, este dorama é The Last Empress. Comecei a assistir o primeiro episódio sem esperar muita coisa, porque pelos previews e fotos não dava para ter muita certeza de nada, mas a quantidade de coisas que aconteceram logo no começo da história me enfeitiçou. E não quero que esse encantamento acabe tão cedo.


E como uma das minhas tarefas preferidas na vida é indicar doramas e espalhar o vicio para outras pessoas, hoje vou listar cinco motivos para você começar a acompanhar essa belezinha sem pensar duas vezes - e estou ligada no modo panfleteiro hard de "se você tem tempo de assistir um filme por semana, vai ter duas horas por semana para assistir esse dramalhão coreano-mexicano", então se prepare. Mas antes de qualquer coisa, vamos às informações básicas.
The Last Empress traz a representação de uma monarquia constitucional coreana nos dias atuais. A Família Imperial parece perfeita aos cidadãos coreanos, mas está escondendo muitos segredos. No meio de crimes e assassinatos escondidos, uma exuberante aspirante a atriz de musicais, Oh Sunny (Jang Na Ra), se casa com o Imperador regente, Lee Hyuk (Shin Sung Rok). O que parecia um conto de fadas logo se mostra completamente diferente, repleto de intrigas, traições e corações quebrados, pois a luta pelo poder e liderança na Família Real envolve muito mais do que segredos e corrupção. Entre tudo isso ela desenvolve uma ligação com o segurança do Imperador, Chun Woo Bin (Choi Jin-Hyuk), que quer mais do que qualquer coisa se vingar da Família Real. Com seu coração puro e verdadeira convicção na justiça, Sunny deve se livrar de uma acusação de assassinato, ter o respeito do povo de volta e encontrar seu verdadeiro amor. E lutar contra o poder absoluto do palácio até que ele desmorone.
Também conhecido como Empress' Dignity, este dorama começou a ser exibido em 21 de novembro de 2018 e possui 48 episódios (sua exibição está prevista para terminar em 07 de fevereiro de 2019). E eu estou amando cada episódio, por isso vamos ao que interessa.

1. Roteiro



Quando lemos a sinopse de The Last Empress não temos ideia do que seu roteiro guarda. A história surpreende com suas reviravoltas e descobertas a cada novo episódio (principalmente por causa de seus personagens, mas falarei disso no próximo tópico). Quando achamos que estamos entendendo um personagem, novas informações aparecem e ficamos com cara de trouxa - o que é incrível e te prende ainda mais na trama. É tudo muito encaixadinho, os "núcleos" conversam bem, as sequências de ação são de deixar na ponta da poltrona de ansiedade - por enquanto não encontrei um ponto que fuja completamente do que tem sido proposto nos episódios e suas peças têm se encaixado com uma surpresa perfeição - e os momentos de calmaria estão ali apenas para no próximo momento termos alguma outra coisa que explode nossa mente. 

2. Personagens

 

Um bom roteiro não seria nada se não houvesse um punhado de personagens muito bons. Aqui temos personagens extramente complexos e com diversas facetas - e não se deixe enganar por um sorriso bonito, quase ninguém aqui é santo. É interessante ver como os personagens têm mudado ao longo dos episódios (nesta semana estamos no 29-32), alguns estão mais fortes, outros mais malvados e outros... só estão começando a mostrar a que vieram. É claro que, entre tantos personagens, alguns não conseguem muito espaço durante a trama, mas todos eles possuem seu lugar e função dentro do quadro maior - até mesmo os que menos esperamos. Um dos grandes destaques, além do núcleo principal, é a Princesa Ari, uma menininha com rostinho de anjo e personalidade forte beirando o diabólico, que tem muito a aprender e ao ser colocada nos cuidado de Sunny vai ter a oportunidade de não ser tão egoísta como o restante da família - nos últimos episódios ela esteve mais presente, o que me faz me perguntar qual será seu papel nos próximos acontecimentos.

3. Comicidade

 

Enquanto The Last Empress obviamente não veio para brincadeiras e nem é uma comédia romântica (mas se fosse... ah, as possibilidades), é inegável que muitas de suas cenas são engraçadas. Não temos um núcleo designado aos alívios cômicos, mas algumas ações e diálogos são irresistíveis no quesito risada - a sequência da cena acima é um belo exemplo disso. Certas ações que não esperamos de certos personagens são surpresas engraçadas, o que ajuda muito a quebrar a tensão e ansiedade que cerca os trinta minutos de cada episódio. Os episódios mais recentes têm apostado bastante nesse prisma cômico em situações inesperadas e ao mesmo tempo fofas - e isso anda funcionando bem.

4. A Família Imperial


Mais conhecida como "o ninho de cobras", a Família Imperial tem todos os ingredientes que nos fazem amar-odiar alguma coisa. A Avó da família é simplesmente uma das melhores e mais bondosas personagens desta trama, mas a Mãe e o Imperador... esses dois não valem nada e estão dispostos a tudo e qualquer coisa para ficarem no poder. A Mãe é uma personagem muito constante em suas ações e planos, e nunca, jamais fica em dúvida sobre bem e mal ou certo e errado: nada é errado se o resultado for o que ela quer. Obviamente ela esconde muito mais do que imaginamos, disso tenho certeza, e espero ansiosamente para descobrir tudo. O Imperador (completamente sociopata e assassino), por outro lado, não é nada constante. Ele vai de 0 a 80 ou de quente a frio em um piscar de olhos e essas mudanças são perigosas - não se pode se deixar enganar por seu rostinho bonito, nos últimos episódios ele foi fofo e divertido e me pegou completamente despreparada (e não posso falar mais nada sem soltar algum spoiler, então shhhh).

5. Oh Sunny


Nos primeiros episódios podemos achar Sunny extremamente otimista ou trouxa, mas é em sua reviravolta que percebemos que a Imperatriz é forte, pura de coração e avassaladora. Suas cenas colocando cada um em seu devido lugar são sempre as melhores - e que me fazem esquecer que assisto dorama na sala enquanto as outras pessoas assistem outras coisas. Ela não era da realeza, não entendia nada do mundo em que estava entrando, mas aceitou o desafio e não olhou para trás - sofreu por causa disso? Obviamente, mas literalmente renasceu e não vai aceitar mais nenhuma imposição. Sunny é uma personagem única.

A família de Sunny também é um núcleo interessante, sua irmã mais nova, Hello (Stephanie Lee), é extremamente crítica e cínica com o mundo - ela trabalha com a irmã do Imperador, a Princesa subestimada e maltratada pelo resto da família - e seu pai é dono de uma loja de frango frito com um bom coração e um fraco para o jogo. Juntos eles formam uma equipe que vai se ajeitando aos trancos e barrancos, como toda família.

É claro que eu poderia enumerar vários outros motivos - o segurança Chun Woo Bin (que também renasceu das profundezas do oceano para buscar vingança), o Príncipe rebelde Yoon (Oh Seung Yoon), a trilha sonora que te deixa na emoção certa em cada cena, a fotografia que é muito bem feita... -, mas achei melhor não escrever um post infinito. The Last Empress é um dos melhores doramas dos últimos anos e não fica devendo nada para nenhuma outra história - o romance vai em passo lento, mas o foco aqui é outro.


Você pode assistir no Kingdom Fansubs ou no Viki.

Até breve! 

13 comentários

  1. Tudo bem?!
    Tenho visto um grande "bum" de comentários sobre doramas, mas ainda não tive curiosidade de assistir. Quando falam de doramas, me faz lembrar aquelas novelas mexicanas cheias de dramas. Eu não curto muito.
    Apesar de você ter dado vários motivos para se assistir, ainda não me chamou atenção.. Sigo com minhas séries por enquanto.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Não posso negar que você dizer que é coreano "mexicano" me deixou curiosa porque adoro aqueles dramalhões latinos. Mas acho que a descrição da Sunny é que me ganhou.
    Vou conferir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não sei nem há quanto tempo estou distante do universo dos doramas! Acho que os últimos que assisti foram Orange Marmalade e Heirs. Achei legal a premissa dessa história, gostei bastante da sua postagem! No momento estou viciada na série Grimm, então, vou guardar a dica para depois. =)

    ResponderExcluir
  4. Ainda não tomei vergonha na cara e assisti um dorama, e esse sinceramente não me chamou muito a atenção. Acho que vou começar por algum outro, mais leve e fofinho, que vejo indicações por aí!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    fui um mês fanática por doramas, mais esse ainda não conhecia, irei procurar mais obre.

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Gostei bastante desse seu "resumão" da série e a ideia do dorama me pareceu ótima.
    Ainda não vi nenhuma série coreana, mas tenho lido várias críticas positivas a respeito dessas produções. Tenho curiosidade!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Achei interessante esse dorama por mostrar mais da família, disputas de poder, algumas reviravoltas. Nunca assisti um dorama e confesso ter curiosidade, quem sabe esse ano mude isso.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Oi! Eu nunca assisti a nenhum dorama se quer, e sempre vejo indicações e vou anotando e nunca vejo. Este é mais um que entrou na lista de opiniões e vou falar que gostei muito justamente por essa ambientação na família imperial, o que deve ser muito interessante. Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Adoro famílias imperiais, mas eu não gosto muito de doramas e nem achei a ideia geral dele muito boa, mas fico contente que você tenha gostado e que esteja indicando ele, mas vou passar a dica por enquanto.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi tudo bem? Eu ainda não assiti nenhum dorama, na vdd não sei por qual começar, pois são muitas indicações q já me deram rs. Eu ainda não conhecia esse, mas adorei os motivos listados por você, vou colocar esse na lista tb
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Confesso que não conhecia essa série e confesso que nada entendo sobre dorama, por isso o meu desconhecimento e também nem sei por onde começar. Gostei da sua publicação e motivos para assistir The Last Empress, mas infelizmente no momento não pretendo assistir, quem sabe no futuro?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Esse dorama parece ser ótimo! Você já me deixou cheia de vontade de assistir também, os personagens são super interessantes e parece que tem muita confusão nessa família imperial!

    ResponderExcluir
  13. Olá,eu tenho que confessar que há um tempo atrás eu estava louca para assistir, por que todo mundo fala que é bom e que vicia. AI lá fui eu ver um que uma amiga me indicou, mas sei lá eu não me senti atraída em nada, era muito água com açúcar pro meu gosto, mas mesmo assim ainda fiquei com uma pulga atrás da orelha e falei que iria assistir mais uma para vê se realmente foi só aquele que não funcionou. Lendo o seus motivos você realmente conseguiu me convencer. Amo vê o que os personagens vão se tornando ao longo dos capítulos, inclusive estou vendo uma série que os personagens começaram uns amores, agora quem tem a boca maior engole o outro.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por passar no Doki Doki! A sua visita é super importante para mim. Me conte, gostou de alguma coisa no post? Não gostou? Me ajude a produzir conteúdos cada vez melhores, a sua opinião é muito importante.

My Instagram