Doki Livros | 13 Segundos, Bel Rodrigues

De vez em quando eu compro alguns livros "no escuro" -- ou seja, sem saber sua sinopse de forma aprofundada ou ter lido resenhas sobre a história. Comprei 13 Segundos na Bienal (também foi antes de saber que seria a leitura de setembro do Infinistante) porque nunca tinha lido nenhuma história da Bel, mas acompanho [com menos frequência do que gostaria] seu canal no YouTube e tweets. Eu não sabia muito da história -- só que a vida da personagem mudaria literalmente em treze segundos -- e fico muito feliz por isso porque se soubesse mais, minha experiência de leitura teria sido diferente.


[atenção, esta resenha pode conter spoilers leves]

Em 13 Segundos acompanhamos a história de Lola, uma adolescente que poderia ser uma das suas amigas do ensino médio, e todos os desdobramentos que o término de seu namoro com Leo, seu primeiro amor, traz para sua vida. Mas sua história é um pouco mais do que isso. As situações pelas quais a personagem passa nos permitem tratar, além das dificuldades de um término, de relacionamento abusivo, pornografia de vingança, sororidade, base familiar e vulnerabilidade na internet. E são nesses temas que irei focar neste texto.

Antes de esmiuçar os temas que citei ali em cima, preciso dizer que fiquei bastante satisfeita com a leitura desta história -- senti tudo o que foi proposto sentir na trama e fui me deixando ser surpreendida pelos acontecimentos do enredo e me envolvendo com os personagens. A trama que Bel Rodrigues nos apresenta é bastante fluída, com encadeamentos que fazem sentido e cenas divertidas. As relações de amizade e romance que seus personagens travam entre si conquistam o leitor logo nos primeiros capítulos. É uma história que consegue ser leve e ao mesmo tempo tratar de temas importantes.

Quando encontramos/conhecemos Lola, seu relacionamento já havia acabado e as aulas estavam recomeçando, de forma que não vemos em primeira mão como foi seu namoro com Leo. As observações de seus amigos e suas memórias sobre comportamentos do menino, no entanto, deixam claro para o leitor que o personagem tinha mais um sentimento de posse do que de real afeição pela garota. Ora, se qualquer pessoa acha que tem o direito de mandar na forma como seu companheiro se veste, fala, age ou qualquer outra coisa, nós já sabemos que alguma coisa não está certa. Gostei da forma como a autora foi deixando que aos poucos Lola percebesse as matizes de seu ex namorado (aqueles detalhes que antes pareciam não ter importância) e como de forma crescente suas ações [do ex] levaram ao ponto principal da história. O que me leva a falar de pornografia de vingança.

Coincidentemente, neste semestre estou estudando as representações obscenas na literatura e no audiovisual e em um dos artigos teóricos que li, a pornografia de vingança foi listada como mais uma forma de um homem querer mostrar seu poder na vida de uma mulher. >> Parênteses: nós sabemos que não se limita a homens expondo mulheres, temos casos de mulheres expondo homens, mulheres expondo mulheres, homens expondo homens, mas vamos combinar que a maioria é sim de homens que "vazam" vídeos e fotos de ex namoradas porque temos não só o machismo intrínseco nessa atitude como uma série de outras coisas. << É essa demonstração de poder que leva um indivíduo a expor um outro, é a vingança atravessada pelo ciúme e posse. E o que temos aqui? Exatamente isso. Tudo o que vi de Leo me levou a pensar que o estrago que ele quase conseguiu fazer na vida de sua ex namorada foi completamente motivado pelo fato de não poder mais controlar Lola.


Apesar de apenas o terço final da história se dedicar ao desenvolvimento deste tema, a forma como foi tratado me deixou satisfeita por ser feita de forma delicada. Lola teve uma rede de amigos e familiares para lhe apoiar, o que mostrou não só sororidade entre mulheres, mas a noção da dimensão do estrago que uma atitude dessas pode causar. As amigas de Lola tiveram um papel importante na trama, Mel, Anna e Ariel são responsáveis não só por cenas e diálogos engraçados, mas por ações determinantes no antes e no depois na vida de Lola. Em nenhum momento elas deixam de apoiar a amiga, em nenhum momento elas não deixam de reafirmar que Lola não tem culpa nenhuma e que Leo é um babaca. Seus amigos homens também possuem papel na rede de apoio -- Bruno, Vini, Diego e John são o exemplo de que nem todo garoto é um ser desprezível e de que ter noção do que é certo e errado não é uma questão de gênero. Esse apoio é vital para Lola. Assim como o apoio de sua mãe e irmãzinha linda -- elas são o centro do mundo da personagem. A base familiar dela é um dos núcleos mais bonitos do enredo, sua relação com a irmã adotada é de aquecer o coração de tão bonita e seu relacionamento tão confortável e baseado em comunicação com a mãe é um exemplo do que muitas filhas querem ter em casa. Lola conseguiu ter forças e criar coragem para levantar a cabeça e seguir em frente porque possuía diversas pessoas ao seu lado -- o que toda adolescente deveria ter (em qualquer situação da vida).

Vou abrir um parênteses aqui para falar de representação. Bel conseguiu trazer uma série de outras questões nas linhas de sua trama -- personagens LGBTQ+, como Anna, Ariel e Bruno, adoção de crianças já crescidas, Nina... -- que deixam a narrativa ainda mais real. Ela não trata do assunto como se fosse uma coisa do outro mundo -- justamente porque não é -- nem faz um alarde imenso para chamar atenção para esses pontos da trama. Eles estão ali, são bem retratados, e fico feliz por isso.
Meu medo não era que muitas pessoas me vissem cantando, mas sim a vulnerabilidade que a internet criava, o ódio que incitava, pessoas loucas cismando comigo, opiniões não solicitadas, xingamentos gratuitos.
A amizade tem seu lugar de importância na trama. São os amigos de Lola que nos mostram várias realidades e questões. As melhores amigas e John são também os principais motivadores da abertura do canal de covers de Lola no YouTube. Seu talento para o canto é inegável e, mais uma vez, ter o apoio de pessoas importantes em sua vida foi essencial para ela. Neste ponto a autora conseguiu pincelar um pouco dos medos que nos cercam quando nos "colocamos" lá fora. Quem não tem um ataque de ansiedade quando posta um vídeo no YouTube ou uma foto no Instagram ou uma opinião no Twitter. Falar e mostrar como pessoas desconhecidas podem ser maldosas na internet é uma atitude não só corajosa como necessária. Eu sinceramente espero que com histórias como essa mais pessoas comecem a perceber que o que falamos nas redes sociais podem machucar as outras pessoas.

De forma geral, 13 Segundos consegue abordar temas importantes de forma realista e bem construída e amarrada em seu enredo. Alguns temas ficam um pouco mais rasos do que outros, mas dentro do contexto geral é difícil tratar tudo com profundidade. Obviamente, não é só de conversa séria que uma história vive, por isso temos também romance, amizade e um final digno de lágrimas.

Antes de finalmente terminar esta resenha, não posso deixar de falar um pouquinho sobre John. O  interesse romântico de Lola não roubou apenas seu coração, mas o nosso também. Suas atitudes e seu jeito até a última página nos deixam com aquela sensação quentinha dentro da gente. Ele não é um personagem perfeito (nenhum é), mas é no momento em que percebe o que Lola realmente precisava que nos mostra o quão cheio de possibilidades é seu personagem.

A escrita da Bel é bastante fluída, sua história consegue ser constante e não se perder no meio de seus temas e demais desenvolvimentos. Toda a construção da situação até chegar ao ponto alto foi necessária, ainda que às vezes tenha tido a impressão de que havia um pouco demais antes de chegarmos . Seus personagens conseguem nos impactar e causar empatia. Seu final foi um pouco corrido, mas consigo entender a razão de isso acontecer e serviu para ampliar a carga emocional de suas últimas páginas. É uma leitura mais do que indicada.

*Detalhes: Achei a diagramação uma graça, desde o detalhe da barra de tempo do vídeo do YouTube na capa e contracapa, até o espaçamento e tamanho dos tipos (letras). E o recado que a Bel nos dá no final do livro também é mais do que emocionante.

**Em tempo: nesta segunda-feira (24 de setembro), o presidente interino, Toffoli, sancionou a lei de importunação sexual, que entre outras coisas torna crime a divulgação (em qualquer meio) de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez sem o consentimento da vítima (pornografia de vingança).
Dados do Livro:
13 Segundos, Bel Rodrigues, 298 páginas, Galera Record
O fim de um relacionamento é sempre um período difícil, mas isso se intensifica quando você está no último ano do colegial e precisa decidir o que será do seu futuro. Lola sabe que a decisão foi o melhor para os dois, mas aquela saudade de alguém que estava sempre presente é inevitável. Agora, tudo que Lola quer é deixar isso para trás e focar em pôr a vida em ordem novamente, se redescobrindo após um relacionamento que exigiu tanto dela e reavaliando suas prioridades: estudo, amigos, família e o canto, sua maior paixão. Com o corte do coral das atividades extras, a garota finalmente decide ouvir seus amigos e resolve criar um canal no YouTube para postar alguns covers, nada mais do que um hobby para substituir seu tão amado coral. Focada em não se relacionar seriamente e aproveitar as festas do último ano, tudo parece se alinhar quando Lola conhece John, um intercambista que busca exatamente o mesmo que ela: se divertir e criar memórias inesquecíveis. Quanto mais as coisas mudam, mais a garota percebe como perdera seu tempo tentando salvar um relacionamento que já estava naufragado, e como agora ela se sentia genuinamente feliz com as pessoas incríveis à volta e seu grande hobby se tornando cada vez mais influente. Entre conselhos sinceros, noites quentes e provas do Ensino Médio, a única coisa que Lola não poderia prever era o quão rápido tudo poderia desmoronar. Em treze segundos, especificamente.

* Você pode garantir o seu exemplar e ajudar o blog a continuar crescendo, comprando no link abaixo:


Até breve! 

21 comentários

  1. Olá, Vitória.

    Fico feliz que a personagem principal conseguiu o apoio de seus amigos e familiares no que aconteceu em questão, muitas vezes isso não acontece, o que acaba gerando alguns problemas, como a depressão.
    A capa do livro é realmente muito linda, mas a história em si não me despertou o interesse. Fico feliz que você tenha gostado do livro e que ele tenha sido bem desenvolvido.

    Beijos,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, infelizmente muitas vezes quem passa por uma situação parecida não recebe o apoio extremamente necessário, mas acredito que livros como este ajudam a fazer com que as pessoas percebam a importância do apoio e da empatia.

      Excluir
  2. Esse livro tá na minha lista a um tempinho, mas confesso que andava meio receosa com a leitura, sei lá, tinha um certo medo da autora não ter abordado o tema de forma satisfatória... Mas pela sua resenha pude ver que tudo foi trabalhado com dedicação... Vou subir o livro para o topo da minha lista de desejados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! A Bel conseguiu desenvolver bem a trama, tomara que você curta a leitura :)

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas estou muito interessada em realizar a leitura. Eu gostei bastante de ver a sua resenha sobre ele e de poder conhecer um pouco sobre a trama. A autora aborda assuntos bem importantes no livro e isso já me deixaria curiosa para ler, mas a sua resenha colocou alguns pontos que me chamaram atenção e espero poder ler esse livro em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem? Não conhecia a autora e nem o livro, a abordagem sobre a capacidade do ser humano ser tão mau em alguns aspectos me incomoda ao ponto de achar que as atitudes de cabeça quente pode nos levar a fazer coisas que possamos nos arrepender e depois que fez não tem mais volta. Por outro lado temos aqueles que nos apoia, o companheirismo, a amizade e o amor que vence qualquer barreira, pelo que li da sua resenha tem males que vem para bem, a gente não tem noção das pessoas em volta nos ama até acontecer alguma coisa, isso nos fortalece e faz nós crescer. Amei o livro só de ler sua resenha, parabéns pelo post suas palavras foram profundas e fiquei curiosa sobre o final da trama. Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que com algumas pessoas nem é uma questão de estar de cabeça quente... mas fico muito feliz por saber que minha resenha conseguiu te impactar de alguma forma :)

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu ainda não li o livro e confesso que fiquei bem curiosa a respeito dele.
    Li algumas outras resenhas que falaram a mesma coisa que você: alguns temas ficaram rasos e o final corrido. Bem que esses temas poderiam ter sido melhor elaborados, não é?
    Isso acabou me desmotivando um pouco para ler, pois não gosto quando o autor deixa tudo para as últimas páginas.
    Beijos


    FLeituras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fabi! Acho que às vezes realmente não dá pra deixar tudo aprofundado como gostaríamos - e isso não tira o mérito da trama, pelo contrário, abre caminho para que o leitor possa se aventurar em pesquisas e novas leituras ;)

      Excluir
  7. Olá, tudo bom?
    Esse livro está na minha lista de desejados, mesmo me deparando com opiniões bem controversas a respeito dele. Curti muito saber que a Bel abordou vingança pornô nesse livro, de uma forma bem interessante e responsável. Curti muito saber sobre essa abordagem LGBTQ também, bem como essa abordagem sobre amizade. Além disso tudo que já tinha me agradado, vi que tem um viés para uma abordagem para relacionamento abusivo, o que acabou por me ganhar de vez. Já quero conferir tudo isso e ver a forma que foi abordado - mesmo que as vezes de forma mais rasa. Dica anotada! Amei sua resenha ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom que a trama te conquistou! Tomara que você possa ler em breve!

      Excluir
  8. O par romantico da Lola pra mim é uma das melhores partes, o finalzinho... Queria eu ter aquela maturidade toda, de verdade haha adorei a maneira como a Bel abordou os temas, nada romantizado e falou bastante sobre a sororidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que par romântico maravilhoso né? hahah também queria hahaha Sim, achei muito boa a forma como a Bel conseguiu construir o tom da história, ficou muito real!

      Excluir
  9. Olá!
    Esse livro tem chamado minha atenção justamente pelos temas que aborda e pela escrita da autora que me parece muito madura, consciente, deixando os personagens envolventes.
    A edição está muito bonita e espero poder conferir essa leitura o mais rápido possível.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a edição ficou muito legal! Tomara que você possa ler em breve! :D

      Excluir
  10. Eu tenho lido ótimas críticas desse livro e estou cada vez mais empolgada. Gosto de livros que tratam de assuntos importantes e conseguem desenvolver bem na história. Que bom saber que a autora conseguiu isso.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela super conseguiu! Tomara que você possa ler a história da Lola em breve! :)

      Excluir
  11. Oi Vitória! Tudo bem?
    Primeiramente, ADOREI o nome do teu blog! Achei muito cute, XD.
    Segundo, eu tinha visto a sinopse desse livro quando vi um exemplar na Saraiva, mas não tinha pensado nem por um minuto que o desenvolvimento da trama fosse tão tenso!
    MAS QUE ex-namorado mais asshole, PQP! Horrorizada estou! Mas é maravilhoso saber que a protagonista teve apoio e pôde passar por cima disso.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Vitória, eu não me interessei muito pelo livro em função de não ter gostado do conto da Bel na coletânea Amor Nos Tempos de #Likes. Mas ando ouvindo tantos elogios que confesso que quero da ruma segunda chance a escrita dela. O que mais me chamou a atenção na sua resenha foi o apoio da família e dos amigos à protagonista e já quero ver como isso funcionou no enredo.
    beijos

    ResponderExcluir

Muito obrigada por passar no Doki Doki! A sua visita é super importante para mim. Me conte, gostou de alguma coisa no post? Não gostou? Me ajude a produzir conteúdos cada vez melhores, a sua opinião é muito importante.

My Instagram