Doki Livros | Sorrisos Quebrados, Sofia Silva

quinta-feira, novembro 30, 2017

Então... eu nem sei o que falar desse livro. Terminei sua leitura há umas boas semanas, mas ainda não sei o que dizer sobre ele -- a história é linda, isso é óbvio, mas não sei direito o que escrever aqui.


Recebi um exemplar de cortesia da editora Valentina num momento bem complexo da minha vida -- durante as semanas que antecederam algumas provas importantes -- e acabei encontrando na história de Paola e André uma gama de emoções que não estava esperando e momentos muito bem-vindos de descanso da mente.

A narrativa segue o processo de cura dos personagens -- que estão realmente quebrados -- em um ritmo tranquilo, mas começa com algumas cenas fortes que nos passam a impressão de que todo o livro seguirá esse ritmo forte durante todo o tempo (o que não acontece, como expliquei ali em cima). Achei muito bem pensada essa transição de um ritmo para o outro -- e fez muito sentido porque claramente há uma mudança de tom entre as primeiras cenas e o restante do livro.

Um ponto muito importante de se falar é que o amor entre os dois principais é construído gradativamente, cada um no seu tempo e cuidando das questões físicas e emocionais que traziam consigo. É um tanto quanto refrescante voltar a encontrar histórias onde não há aquele instalove que tanto há ultimamente (que também é interessante de ser lido quando bem trabalhado).

Ainda que a construção do relacionamento entre Paola e André seja ótimo, nenhum dos dois ocupou o lugar de personagem preferido da trama. Dessa vez este posto foi ocupado por Sol. A menina é uma graça e realmente um raio de sol durante toda a narrativa -- e suas atitudes são condizentes com sua idade. Sol é uma personagem linda e nos faz amá-la e sofrer por ela de forma verdadeira.

Quanto a Paola e André... Os dois são personagens críveis, bastante reais e ao longo da trama vamos descobrindo seus segredos, descobrindo tudo por o que passaram e o quanto mereciam ser felizes novamente. Esses dois nos fazem sofrer (é um sofrimento de saber que é tão real que é quase impossível respoirar às vezes). Acho que, ao final, a história deles dói. E o leitor sente isso em seu coração porque a vida é dura. A vida tem sua carga de dor. E ninguém no mundo vive em um mundo cor de rosa, afinal, o mundo é construído por todos os que lutam por sua felicidade (que, no fim, é o que estes dois estão fazendo).

E as ilustrações. As ilustrações são lindas e estão em momentos importantes da história -- elas são tão delicadas, tão em sintonia com a trama e os persoangens que só de lembrar dá uma sensação boa. Isso me leva a falar da edição que a Valentina fez. A primeira vez que vi essa capa, fiquei apaixonada. Mas quando abri o livro e encontrei suas páginas, os detalhes em suas páginas, os detalhes em sua capa e contracapa... fiquei ainda mais apaixonada. Nem sei o que dizer [só sentir].

Nunca tinha lido nada da Sofia Silva, mas depois desse livro sei que vou ler até lista de supermercado se ela publicar uma. Sua escrita é muito boa (ainda que em alguns diálogos senti que haviam várias frases que me lembravam outras frases lugares-comuns) e sua construção de personagens me deixou incrivelmente surpresa. Essa história nos trouxe personagens que nos causam uma impressão no leitor, que te deixam uma marca -- e são essas histórias que valem ser indicadas uma e outra vez. É uma história sensível e sutil -- ela começa mais sombria e termina brilhando. 

Até breve! 

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por passar no Doki Doki :) A sua visita é muito importante para mim. Gostou de alguma coisa? Não gostou? Me conte! ;)

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Subscribe