Janela da semana: The Tale of the Princess Kaguya

segunda-feira, janeiro 26, 2015

Durante o final de semana eu tento colocar em dia os filmes e séries que me interessei e/ou não consegui assistir - e essa é uma das razões para eu não postar aos sábados e domingos - e no último sábado finalmente consegui assistir última animação antes do hiatus do Studio Ghibli, lançada em 2013, The Tale of the Princess Kaguya (O Conto da Princesa Kaguya, em tradução literal).


A animação dirigida por Isao Takahata e com vozes de Aki Asakura (Nemureru mori no jukujo), Takeo Chii e Kengo Kora (Sad Vacation, Norwegian Wood), entre outros, é uma adaptação do conto japonês O Corte do Bambu e conta a história de Kaguya, uma moça da cidade da Lua que foi encontrada, muito pequena, em um tronco brilhante de bambu por um cortador de bambu antigo. Ela cresce nas montanhas e seu pai acho que ela merece mais do uma vida no campo, construindo assim uma casa na Capital e os mudando para viver lá alguns anos depois - fazendo com que os laços que a menina criou com os garotos da vizinhança se quebrem. Kaguya é educada como um princesa e se torna uma jovem desejada por cinco nobres e o Imperador. Por não querer casar com nenhum deles, ela acaba deixando o pai angustiado e passando tarefas impossíveis aos pretendentes. Com o tempo ela percebe que terá de encarar seu destino e as consequências das escolhas que fizeram por ela.


Eu, particularmente, adoro o estilo Ghibli de animação - e não irei nem comentar sobre o hiatus dele para não começar a chorar desesperadamente no teclado. O traço é sempre lindo demais, a história sempre tem um tom muito bonito e os personagens conseguem entrar nos nossos corações facilmente. Kaguya, a princesa, era um bebê lindo e engraçadinho - e quando cresceu, virou uma adolescente sobrecarregada pelo o que o pai pensava ser as melhores escolhas para sua vida, mas mesmo assim, ela permaneceu incrivelmente sensível. E nunca se esqueceu dos amigos que fez quando criança, principalmente de Sotemaru - o garoto mais velho que a carregou para todos os cantos enquanto crescia.
Falando em Sotemaru, eu tinha c-e-r-t-e-z-a que iria rolar alguma coisa entre ele e Kaguya! - Mas fui frustrada pela mudança de cidade repentina que o pai da princesa planejou. Agora imagine a minha surpresa quando, depois de dez anos separados, os dois se reencontram na montanha e tem a sequência de cenas mais bonita da animação? Foi simplesmente lindo - e depois voltou a quebrar meu coração, é claro (e não irei contar o motivo, você terá que assistir para saber).


Com uma trilha sonora incrível que se encaixa com perfeição em cada cena, Princess Kaguya é uma animação sensível - que me fez chorar pelos trinta minutos finais incessantemente - e delicada, que mostra com perfeição um dos contos mais bonitos - e de quebrar o coração - que eu já conheci (acho que valeu alguma coisa todas as aulas de japonês que fiz quando era mais nova, mesmo que não lembre quase nada do idioma).


Ah! Mais uma coisa: assisti em japonês (com legendas), mas na versão com dublagem em inglês, a voz da Kaguya é feita pela Chloe Moretz.
Até breve! ❤

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ai céus, sou apaixonada pela Ghibli >< (Nem vou comentar esse hiatus u.u) o último que vi foi Kari-gurashi no Arietti, muito fofo! Já chorei com tantos filmes deles, tipo Hotaru no Haka (Túmulo dos Vagalumes). Eu ainda não to na vibe chororo HAUhUAhuAHuAHUAUHHU mas eu vi pra baixar esse dia atrás e estou louca pra assistir! adorei a resenha, parece um filme lindo mesmo =3 (Deu até vontade foi de assistir O Castelo Animado hahahah outro fofo <3)
    [Resenha dupla #04] Persépolis – Marjane Satrani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha adoro Kari-gurashi no Arietti! Nossa nem me fale, acho que vou assistir tudo de novo no final de semana haha ~Obrigada por passar no blog!

      Excluir

Obrigada por passar no Doki Doki :) A sua visita é muito importante para mim. Gostou de alguma coisa? Não gostou? Me conte! ;)

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Subscribe