[Especial de Natal] Burn Your Tongue

sexta-feira, dezembro 23, 2011


É... o ano está acabando... e nada melhor do que um spin-off com participação especial da Luana (que já deu o seu aval pro spin ;p) para deixar um gostinho de quero mais :) Muitas coisinhas importantes nesse spin, então, se eu fosse você, não perderia a chance.
Burn Your Tongue agora só volta em 2012, com gás total e muitos segredos para você desvendar, fique de olho.
E... eu juro que tento responder todos os comentários, mas fica complicado nessa correria de fim de ano, mas vou respondendo aos poucos :D

Feliz Natal! - eu provavelmente vou fazer mais um post antes do dia, mas vai que não dá tempo né? :D




Scarlet e Elizabeth

Especial de Natal – Burn Your Tongue
Estávamos no Centro de Treinamento, como todas as manhãs de todos os finais de semana, mas hoje Lizzy me acordou duas horas mais cedo, ela estava ansiosa e agitada e me deixava ansioso por tabela. Uma de suas primas estava de volta de uma longa viagem e Elizabeth estava mais do que eufórica, ela parecia uma menina na noite de natal em volta da árvore. Bem, a parte do natal estava adequada, já que era véspera e o prédio estava todo enfeitado com guirlandas, árvores enfeitadas com estrelas e anjos, festões coloridos por todo o lado, bolas e luzes brilhantes, tudo, é claro, obra de Luca.
-Elizabeth se você parar um pouco de andar em círculos, minha cabeça irá parar de doer e você terá minha gratidão eterna. –resmunguei depois de vê-la voltando de sua pequena caminhada pela vigésima vez.
-Não consigo. –Disse batendo o pé no chão. –Scarlet está demorando demais! O que ela foi fazer? Construir o aeroporto?!
-Se você olhar no relógio, irá perceber que só passaram dez minutos desde que ela te ligou. –bufei, mas ela nem me ouviu, já estava andando novamente.
Depois de mais quarenta minutos em que Lizzy quase deixou marcas no chão com seus passos, um aston cinza entrou correndo pelos portões e uma certa Elizabeth foi correndo ao seu encontro comigo logo atrás.
-Scarlet! –Lizzy gritou quando uma garota ruiva desceu. Scarlet tinha o cabelo comprido e era da altura de Lizzy, usava roupas mais leves e coloridas do que me acostumei a ver por aqui e trazia estampado no rosto o mesmo tipo de sorriso de Caleb, um sorriso zombador. –Pensei que nunca iria voltar! Sua doida!
Enquanto as duas se abraçavam, uma outra garota desceu, era mais baixa, com cabelo loiro longo e cheio de dreads, usava os tons sóbrios comuns por aqui e mantinha um olhar de tédio tanto para as duas que se abraçavam e festejavam quanto para mim, que só estava olhando.
-Dana! –Scarlet gritou e até mesmo eu me assustei. –Não seja mal educada e cumprimente minha prima!
A garota, Dana, se aproximou devagar, aparentemente com receio e deu um aceno de leve com a cabeça em direção a Lizzy.
-Eu me lembro de você! –Lizzy arregalou os olhos e inclinou a cabeça. –Você era a menina que acaba com nosso estoque de bebida!
Soltei uma risada abafada e recebi um olhar questionador de Scarlet.
-Ah! Esse é o meu novato, Tomaz! –Lizzy me apresentou.
-Ele não é aquele garoto que estuda com você? –Scarlet arqueou uma sobrancelha e vi um dos trejeitos de Lizzy nela.
-Sim, eu estudo com Elizabeth. E sou o novato dela. –respondi, aparentemente a prima, além do sorriso, tinha também o gênio de Caleb.
-Novato, aprenda com a minha novata e respeite a hierarquia. Aqui, eu e Lizzy mandamos e você mantém a boca fechada. –Scarlet disse, já me dando as costas e entrando no prédio.
Lizzy me abraçou pelo pescoço e cochichou no meu ouvido:
-Relaxe, ela é assim mesmo. Viu como você tem sorte de ser o meu novato e não o dela? Ela mantém a tradição de hierarquia, eu não. –Sorriu me fazendo sorrir também.
-Sim, eu percebi, minha querida chefe. –Rodeei sua cintura com um dos braços e me deixei ser arrastado atrás de Scarlet e Dana, que mantinha distância da chefe e andava a passos rápidos e curtos.
-Cana, você ainda gosta de rum? Cana! Não me ignore! –Lizzy meio gritou, meio falou, olhando para trás na direção da novata.
-Gosta. E como gosta! Dana-Cana-Banana acabou com o estoque da adega do hotel em que ficamos hospedadas em Viena! –Scarlet gargalhou recebendo uma espécie de rosnado de Dana. Fato que ela fingiu não ver e continuou a falar. –Você deveria ter ido, Elizabeth! Meu casamento será perfeito! E meu vestido é um sonho!
-Você fala como se o casamento fosse o seu sonho de criança. –Elizabeth bufou. Estávamos sentados na sala, ela mantinha a cabeça apoiada em meu ombro enquanto Scarlet estava deitada displicentemente no sofá com Dana sentada em seus pés, mexendo distraidamente no celular.
-Não é um sonho, mas é a minha realidade. E farei dela a melhor coisa que já aconteceu na minha vida. –Disse, dessa vez séria. –Não é porque você não gosta da ideia de casar que eu deva ter a mesma atitude que você. Gosto de Aleph, não o suficiente para chamar de amor, mas teremos uma boa vida de casados.
-Pelo menos Aleph é engraçado. –Lizzy havia escondido o rosto em meu braço.
-E Caleb é lindo, responsável e o homem perfeito para ser o seu marido e comandar tudo isso junto com você. –Scarlet opinou, me deixando rígido pela descoberta. Como Elizabeth estava noiva de Caleb e ninguém me contou? Como Luca não me disse nada? Principalmente quando ele me encoraja a me reaproximar dela. –Aleph e eu combinamos. Assim como você e Caleb foram feitos para mandar nos outros. Juntos.
-Você sabe que esse juntos não irá acontecer. –Lizzy levantou a cabeça e lhe lançou um olhar ferino.
-Diga isso ao vovô. –Scarlet deu o assunto por encerrado e lançou um olhar à Dana. –Cana, meu bem, o que você está fazendo aqui? Vá arranjar alguma coisa para mim. Mas não acabe com a adega! –gritou às costas de Dana, que já estava longe.
-Sabe qual é a dúvida da minha existência, Scarlet? –Elizabeth começou, com um meio sorriso duvidoso. –Como entra água nisso que a Cana-Sacana usa na cabeça no lugar onde deveria estar o cabelo...
Scarlet gargalhou, se jogando ainda mais no sofá, com a mão tirando o cabelo dos olhos.
-Não tenho ideia, mas deve entrar... pelo menos parece limpo, às vezes. –Fez cara de quem está pensando e levantou. –DANA!
-Não grite, pelo amor de Deus, Scarlet! Não nos ensurdeça.
-Eu gosto de gritar, Lizzy. –deu de ombros.
-Thomaz, quando eu precisar de um aparelho de surdez, me prometa que não deixará que ela chegue perto. –o humor de Elizabeth havia mudado.
-Thomaz não irá fazer isso, Liz. –Scarlet abriu um sorriso brilhante. –Até porque, quando isso acontecer, ele não será mais o seu novato.
-Se você está dizendo... mas eu não deixaria Elizabeth mesmo depois de sair do status de novato. –eu disse, mais para irritar a prima do que qualquer outra coisa.
-Novato... Novato... Novato... Elizabeth, você dá muitas asas à esse novato... –me lançou um olhar desafiador. –O que você faria se eu cortasse as suas asas?
-Usaria um paraquedas. –dei de ombros e Lizzy gargalhou, voltando a se encostar em mim.
-Ótimo! Cana voltou! Vamos comer. –Scarlet me ignorou, mas percebi seu olhar de contentamento enquanto nos sentávamos no tapete e pegávamos algumas das coisas que Dana havia trazido. Dana não falava muito, quase nada na verdade e  me deixava inquieto pensando se todos os outros novatos eram tratados assim.
-Não! Você não vai misturar doce com salgado na minha frente, Scarlet Anne Karlin! –Lizzy gritou, quase me fazendo derrubar o suco em nossas roupas.
-E qual o problema em colocar doce de leite e mostarda no meu pão? –Scarlet fez cara de ofendida risonha. –Eu gosto e ponto final. Por que ninguém reclama da Dana-Cana que já está bebendo e nem é de noite.
-Ela é maior, ora. Deixe que ela beba, Cana não dirige mesmo. –Lizzy deu de ombros.
-Eu gosto de beber, chefe. –A voz de Dana era anasalada e baixa. –É como a mistura de sabores que você faz na comida.
-Oh meu Deus! Ela fala! –Lizzy estava atacada hoje, não havia outra explicação.
-É, ela fala ás vezes. Não tem muita graça. –Scarlet deu de ombros e voltou sua atenção para o sanduíche em sua mão, parando o movimento na metade. –Falando em graça, onde Aleph está? Ele deveria ter ido me buscar no aeroporto.
-Ele e Caleb foram resolver alguns problemas. Vovô está se afastando e o trabalho aumentou bastante. Nós estamos nos dividindo em várias partes para dar conta do recado.
-E é por isso e outras coisas que não fico aqui. Viena é muito mais interessante.
-Viena é interessante ou os garotos de Viena são interessantes? –Lizzy lhe lançou um olhar brincalhão.
-É claro que os garotos são a parte mais interessante. Além disso, serei fiel e compreensiva na mesma medida que ele for. –Scarlet tinha lapsos de seriedade que me deixavam de boca aberta. Mas a história de Elizabeth se casar com Caleb ainda estava na minha cabeça.
-Só você... –Lizzy sorriu e me lançou um olhar estranho. Adoraria saber o que se passava naquela cabecinha.
-Tudo bem, vamos mudar o rumo disso aqui. O que vamos fazer no Natal? –Scarlet perguntou com um brilho no olhar.
-CEIA! –Lizzy gritou e levantou, me puxando, enquanto Scarlet fazia o mesmo com Dana. O Natal nesse ano seria muito interessante. E diferente. E para minha sorte, Alazar não estaria em casa para sentir a minha falta pois estava muito ocupado com um novo trabalho.

You Might Also Like

5 comentários

  1. Olha eu aí... Digo, olha a Scarlet aí hahahaha

    Bom, Vicky, já desejei meu feliz natal para você, mas repito: Feliz Natal! E olha só, acabei achando um chocotone com uma quantidade bem digna de chocolate...Hmmmm

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Feliz Natal Vickyyy!*-*
    Então,voltei com o By My Self e queria saber se vamos ou não vamos renovar parceria!!?
    Beijos ;*
    By My Self

    ResponderExcluir
  3. Dana é uma personagem intrigante, não? Gostei deste seu novo projeto querida! Um ano novo, Vicky, cheio de realizações em todos os sentidos pra ti amiga! Beijinhos e cada vez mais inspirações!!!!! ;-)

    ResponderExcluir
  4. Vicky!!!

    Adorei esse spin off!
    Apesar que essa Scarlet parece ser fogooo!!!! kkkkk...

    Espero que ela apareca mais vezes ;D

    Beijos, desculpa o sumico!

    ResponderExcluir

Obrigada por passar no Doki Doki :) A sua visita é muito importante para mim. Gostou de alguma coisa? Não gostou? Me conte! ;)

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Subscribe