Ever, Evangeline, Eveline Meirelles

quarta-feira, setembro 29, 2010

Olá pessoas! Ontem atualizei o post de domingo e coloquei meu "momento feliz". Hoje, trago o conto que proporcionou isso *-* Confiram:


De repente, lá estava ela, agora Eveline, a mulher da minha vida. Parecia uma pintura, uma linda mulher da década de 20. Seus cabelos, louros, que me acostumei a ver longos, agora estavam na altura do queixo, cobertos pelo chapéu da moda, cloche. Mesmo assim, deslumbrante. Victor Brecheret estava certo, minha viagem ao Brasil seria maravilhosa, mas não apenas pela Semana de 22 em São Paulo, e sim, principalmente por aquela jovem. Percebendo meu olhar, Anita Malfatti veio me cumprimentar, trazendo Eveline consigo.
-Olá, Damen! Que bom que Victor o convenceu a vir! É uma pena ele não vir...
-Sim, mas ele tinha coisas à fazer em Paris... –sorri.
-Oh, que cabeça a minha! Damen, essa é Eveline Meirelles, minha pupila.
-É um prazer conhecê-lo senhor. –Eveline sorriu levemente. Sua voz fez meu coração reviver. Quantas vezes mais isso iria acontecer?
-Fico feliz em conhecê-la Eveline. Por favor, me chame apenas de Damen... Tenho certeza de que será uma grande artista.
Apensar da pouca idade, Eveline estava tão envolvida na organização da Semana de Arte Moderna quanto os outros. Me coloquei na organização apenas para ficar o mais próximo possível dela. Tudo em Eveline era encantador, em uma semana vi a menina de vestido, a mulher de calças, a adolescente de saia curta...
-Por que não me mostra essa ‘paulicéia desvairada’ que tanto ouço falar? –perguntei certa vez.
-Tudo bem –sorriu me dando o braço –Vem, vou te mostrar tudo.
Saímos, ela me mostrou uma cidade com todos os ‘tipos’ possíveis. Em um mesmo lugar encontramos barões de café, operários, comerciantes, militares...
-Eveline, preciso te dizer uma coisa –paramos no meio da rua, segurei suas mãos –estou apaixonado por você. Venha à Paris e aceite se casar comigo?
-Eu... Aceito! –ela ficou relutante –Mas... minha vida... minha arte...
-Nunca a proibirei de nada, Eveline –assegurei. Então seu sorriso aumentou e eu pude ver sua resposta.
Mas não vi o carro chegando descontrolado.
Eu estava só. Novamente. Mas iria encontrá-la outra vez.

O texto hoje não tem imagem... rs I´m sorry. Alguns sabem o quanto gosto da Alyson Noël, então, imaginem o quanto estou feliz por ter ganho *---*
AH! Uma música para hoje, pois aqui está chovendo -muito- é Stay da Miley Cyrus ^-^
Respondo todos os comentários no final de semana, prometo *-*
Kisses & See You =^.^=

You Might Also Like

6 comentários

  1. Belísimo conto, mt bem estruturado, PARABÉNS!!!!
    Jah coloquei seu link no meu blogue. PAssa por lah e deixa seus comentários nos outros ;)
    bjs***

    ResponderExcluir
  2. oie vick

    ainda to sem net, mas hj tirei um tempinho, vim aqui e gostei do seu post de hj.

    cuide-se, bjo ;)

    ResponderExcluir
  3. Vicky,

    Parabens pelo conto e pelos presentes que vc ganhou la!
    Muito bem merecidos!!!!

    PS: continuo esperando a continuacao do 'I never be good enough' (ok eu sei que eu sou chata...rs).

    Beijos, bom fds.

    ResponderExcluir
  4. Oi querida, tudo bom?
    brigada pelo carinho..

    minha net voltoou \o/
    bjo ;)

    ResponderExcluir
  5. NOSSA COMO ASSIM TU MATOU A MINA? que malvada!

    ResponderExcluir

Obrigada por passar no Doki Doki :) A sua visita é muito importante para mim. Gostou de alguma coisa? Não gostou? Me conte! ;)

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Editora parceira

Subscribe